Mudanca de planos

Hoje dia 11 de maio de 2014, dia das Maes!

Decidi escrever já faz tanto tempo que não entro por aqui. Queria me abrir, escrever e falar, falar ate minha mão doer ao teclar, mas não tem dado tempo. São tantas coisas pra contar, tanto sentimento pra dividir, que soh de pensar em tudo que queria escrever já me da um desanimo.

Hoje como eh o dia das mães resolvi que deveria tentar.  Este post deveria se chamar : confissão de uma mãe!

Mas soh pra dar uma atualizada – A Kimberly fez 5 meses no dia 4, esta enorme e linda. Esta sempre sorrindo e feliz.

Como muito de vocês já sabem um dos pontos mais importantes deste blog, pra mim ,sempre foi o homeschooling, queria mostrar pra minha família e pro mundo como eh bom poder educar meus filhos em casa, sou advogada deste sistema e acredito que seja  a melhor forma de se educar os filhos.

Mas o que acontece quando não conseguimos fazer o que acreditamos ser o melhor? – Recorremos ao plano B!!! Que no meu caso nunca imaginei que aconteceria pra nossa família.

Desde de um tempo antes da Kimberly nascer eu sentia que não estava conseguindo dar conta de tudo e todos. Apesar de meu esposo me ajudar, eu estava me sentindo esgotada. Com o nascimento da Kimberly as coisas pioraram, tudo ficou atrasado e com isso eu fiquei uma mãe super frustrada.  AO mesmo tempo passei por uma crise de identidade  depois de uma longa jornada espiritual que a nossa família estava passando,enfim… estava me sentindo fracassada como mãe, professora, esposa, amiga. Me sentia gorda,feia e deprimida. Por isso que sempre digo que Facebook engana bem, vemos fotos de momentos agradáveis passados ao lado de amigos e família e temos a impressão que a vida da pessoa eh 24 horas assim, mas a gente sabe que não eh bem assim neh/?  Meus filhos são bons e felizes,  acredito que  nem perceberam que tudo isso estava passando na minha vida. criança eh o ser mais lindo que existe!

Um dia o Dave me perguntou se eu consideraria colocar as criancas na escola assim eu teria um tempo  pra carregar as energias, eu fiquei muito ofendida, ate chorei. Como podia ele fazer esta pergunta? ele sabia que mesmo antes de casarmos o meu sonho sempre foi educar meus filhos em casa. Fui dormir chorando soh em pensar na possibilidade disso acontecer.

Dois dias se passaram, e aquela palavra não saia da minha cabeça: ESCOLA!! com isso outras palavras vinham : TEMPO! CASA LIMPA! VIDA SOCIAL!  Me sentia culpada por entreter a ideia, mas mais eu pensava nisso, mais eu gostava da possibilidade.  Naquele final de semana quando levei o Judah na aula de karate, a mãe de um amigo dele começou me falar sobre uma escola que ela tinha ouvido falar. Ela me disse que era uma escola com poucos alunos , super flexível e que pais que faziam homeschooling poderiam optar em levar as crianças 3 dias por semana e educa-los em casa o resto da semana. Ela me contou tudo isso sem mesmo saber que a ideia de coloca-los na escola passava pela minha mente.

Quando cheguei em casa corri contar pro Dave, e ele ficou surpreso em ver que eu tinha considerado a ideia dele, mesmo depois de todo o choro.:(

Naquela mesma semana fomos conhecer a escola, tivemos paz em envia-los la. Eles estão indo já faz 1 mes. Estao amando!

Acho que foi uma decisão sabia para esse momento das nossas vidas, infelizmente o sonho de ter uma casa mais limpa e organizada ainda não aconteceu pois acho que enquanto eu sonhava eu esqueci que mesmo enviando os 4 pra escola ,eu ainda tenho em casa 3 criancas bem pequenas que dependem de mim o tempo todo.As vezes demora pra cair a ficha que tenho 7 filhos! A vida social melhorou, pois agora posso levar os pequenos pra biblioteca, parks e playdates com mais frequência, estou podendo fazer pra elas o que fiz para os mais velhos quando eles eram bebes. Com o homeschooling eu tinha uma rotina que tinha que ser feita e que muitas vezes se acabava em culpa por não ter conseguido seguir ao pé da letra.

Eh lógico que ainda acredito em homeschooling, e confesso que foi bom eles terem ido a uma escola pois agora eu vejo que o que eu estava os ensinando em casa eh bem mais avançado do que a escola, me senti uma mãe super orgulhosa quando os professores disseram que todos estão acima do nível que deveriam estar.

Uma coisa que estou tentando aprender nesta jornada de ser mãe, eh ser franca comigo mesmo,tem hora que precisamos de um tempo pra pensar e recarregar as energias. Eu sempre achei tão fácil ser honesta com as pessoas, mas acho complicado ser honesta comigo mesma. Esta eh uma fase da minha vida  que não vai durar pra sempre. Tenho sonhos para o futuro, mas agora nesta fase quero curtir sem culpa os filhos que Senhor me deu.

Pronto falei..

Primeiro dia deles na escola, faltou a Naomi ai. Judah,Rebekah e Amy

Primeiro dia deles na escola, faltou a Naomi ai.
Judah,Rebekah e Amy

 

Anúncios

O meu segundo parto

Com só 9 semanas pro bebe chegar, confesso que estou bem atarefada tentando colocar as coisas em dia e com isso ando bem mal humorada, e vocês sabem né, quando a mãe eh mal humorada a casa inteira fica de cara feia.

Geralmente no final das minhas gravidezes eu gosto de assistir vídeos ou ler historias de parto, na realidade eu sempre gostei ate mesmo antes de casar, historias de parto sempre me fascinaram,pensar em tudo que uma mulher passa, não eh fácil. Eu sei que tem muitas mulheres que não passam por essa fase de dor, marca um dia, tira o bebe e pronto, eu não tenho nada contra isso, ate assim ainda acho emocionante, mas não existe nada como um parto natural. Hoje decidi escrever sobre o parto da minha segunda filha pois foi meu primeiro parto “normal”, ou quase normal,foi bem dramático.

Quando a Amy nasceu os médicos me disseram que pelo fato do  parto ter sido cesariana não me impediria que eu tivesse um parto normal nos próximos filhos, mas me disseram que o risco eh maior principalmente se eu engravidasse logo. Como eu tinha ficado muito frustrada por ter  tido uma cesárea, coloquei na minha cabeça que na próxima gravidez tentaria um parto natural a qualquer custo.

Todas as minhas gravidezes foi atendida pelo sistema publico da Irlanda, que na área de maternidade eh conhecida como um dos melhores do mundo. No hospital sempre fui muito bem tratada . Engravidei exatamente quando a Amy completou 1 ano.

Ficamos muito felizes, Deus tinha escolhido nos abençoar de novo!!

Ja na primeira visita os médicos e parteiras (midwives) já me me disseram que se a gravidez fosse saudável não haveria razão alguma  pra se fazer outra cesariana. orei a gravidez inteira pra que tudo desse certo, e comparada com outras, essa gravidez foi muito boa, e mais uma vez não conseguimos descobrir o sexo do bebe, meus bebes são muito tímidos 😉

Nos tínhamos certeza de que seria um menino, pois a gravidez foi tão mais fácil e diferente da primeira, então quando eu estava com 37 semanas fui fazer uma visita rotineira no hospital, e quando cheguei la minha pressão estava alta e na urina encontram proteína. Ate ai eu nem sabia o que era pre-eclampsia, eu já tinha lido um pouco em livro de gravidez, mas nunca havia me detalhado nisso.  Com o bebe estava tudo bem, mas decidiram fazer um ultrassom , e foi ai que eu descobri que nos teríamos outra menininha.:-) Quando fui passar pelos médicos me disseram que eu ficaria de observação enquanto fazia um teste de urina por 24 horas pra ver se era mesmo pre-eclampsia.

Avisei o Dave que teríamos outra menina, pois ele estava tão confiante que seria um menino. No hospital comecei a coleta de urina e aproveitei pra descansar, como era uma sexta feira eu teria que ficar internada ate na terça- feira pois o hospital não recebia resultado de exame antes de segunda e como minha pressão estava alta todos concordaram que eu deveria descansar em observação.

Era agosto, época de verão, meu bebe estava pra nascer no dia 15 de setembro, tinha muito tempo ainda… todos as maternidades de Dublin estavam cheias, o meu hospital – Rotunda– bem na área norte do Centro de Dublin, estava lotadíssimo, tinha mulher sendo hospedada nos hotéis de perto por que não tinha mais cama disponível no hospital, eu ate me prontifiquei a ficar no hotel mas paciente com pressão alta era prioridade, então tive que ficar no hospital e dividir o quarto com outras 6-8 mulheres…haha. Mesmo assim foi uma experiência muito gostosa, um monte de mulher esperando a sua hora, falando sobre suas dores, suas gravidezes, seus medos… ficávamos acordadas ate tarde conversando. Passei um final de semana agradável, o Dave trouxe a Amy pra me visitar quase todos os dias na hora de visita.

Na segunda feira, enviaram a urina e me disseram que se tudo tivesse normal eu poderia ira pra casa na terça-feira já pela manha. A noite depois que o Dave já tinha ido embora, nos grávidas ficamos papiando por um bom tempo, assistindo a tv do quarto ou falando sobre bebe, etc…quando ja eram 00hrs eu não conseguia dormir, fui ao banheiro e no caminho senti uma “explosão”, de repente eu estava toda molhada, minha bolsa tinha estourado!!!

Eu parecia uma tonta fui e acordei a midwife (parteira) de plantão , eu falava bem rápido: A minha bolsa estourou, A minha bolsa estourou!!!  eu ate acordei algumas das mulheres do meu quarto que eu já tinha ficado meio intima pra falar contar que minha bolsa tinha estourado. Que emocionante, eu sempre tinha sonhado com a bolsa estourando, não necessariamente internada no hospital, mas como em filmes, a bolsa estoura o marido e mulher  pegam a mala e desesperados voam pro hospital, e depois de alguns minutos o bebe nasce, hun, eu deveria saber que isso eh um pouco fora da realidade. 😦

A parteira de plantão riu muito de mim, ela disse que nunca tinha visto ninguém ficar tão contente por que a bolsa estourou.  Pra mim era como se fosse já garantido que eu teria um parto normal, por isso eu estava tão contente.  As parteiras me mandaram  deitar e descansar pois eu precisaria de toda a energia possível pras próximas horas…

As próximas horas viraram dias, 3 pra ser exata, a minha bolsa não tinha estourado por completo, então como eu estava delatando bem devagarinho o meu caso não era emergência, pois a minha pressão estava normal, Dave ficava comigo durante o dia inteiro fazendo massagem na minhas costas, me levando para andar no corredor do hospital, mas o hospital estava tão cheio, era mulher chegando em trabalho de parto a cada minuto, teve ate um bebe que nasceu no meu quarto naquela noite. Confesso que nessas horas você começa a considerar cesariana. :-),

Escutar os gritos das mulheres com dor eh uma sensação estranha, mas dai, de repente o grito para, e você escuta um chorinho, primeiro do bebe, dai da mãe, ai você escuta muita risada, da pra sentir a alegria. Eu bem quietinha com a minha dor de 2 centímetros de dilatação, segundo dia depois que a bolsa estourou, orando pra eu tivesse a mesma experiência que a mulher da cama ao lado.

A noite a minha dor duplicava, então eu ficava na bola, sabe aquela bola de ginástica? pois eh a única coisa que melhorava a dor era a bola, ficava pulando sentada na bola acordada a noite toda. durante o dia a dor aliviava eu dormia ate a o Dave vir ficar comigo. No terceiro dia eu, como uma boa brasileira, tinha que reclamar né??? Fiz o meu tímido marido que prefere fugir do que arrumar encrenca, que sai de perto quando eu começo dar a minha opinião pois ele sabe que as vezes eu sou um pouco ” grossa  (sincera demais), naquela época ele era 10 vezes mais tímido do que eh hoje, ele aprendeu bastante comigo:) e olha que comparado com algumas amigas eu sou ate mansa, hahaha!!!! bom eu fiz ele ir falar com o medico, como pode me deixarem sofrer tanto? O medico explicou que eles estavam me monitorando, e isso era verdade e que como a minha bolsa estava rompendo devagar, e o bebe ainda tinha bastante água la pra ficar bem, eles não queriam apressar as coisas, principalmente por que eu tinha mostrado o interesse em ter um parto normal. Hoje eu agradeço por isso, mas naquele dia eu fiquei muito irritada, chorei muito, estava cansada e com dor.

A tarde quando a minha dor estava insuportável a midwife fez o exame de toque e eu estava com 3 centímetros de dilatação, 1 centímetro por dia??? que coisa eh essa??? eh muita dor pra tão poucos centímetros. Ela estava com um rosto cheio de sorrisos, ela disse que as salas de parto estavam mais calmas e que eles tinham uma esperando por mim, vocês podem imaginar como eu me senti neh???  Felissisima !!!!

Quando cheguei la, eles terminaram de romper a bolsa, e eu já estava tão cansada que não imaginava como faria sem anestesia, então pedi a epidural. Hoje eu sei os riscos, mas na época eu ainda tinha uma mentalidade muito ” sem dor eh melhor”, falo de dor eu falava: Anestesia!!! Lembremos: Eu tive 5 partos normais ate aqui e todos foram diferentes, e soh os últimos 2 nao usei nenhuma anestesia. to chegando la!!!

Quando o parteiro, sim, você leu direito, era um parteiro! nunca tinha ouvido falar de homem parteiro. Um irlandês muito gente boa, e a primeira pergunta que ele me fez foi: Voce quer ter um parto normal ou cesariana? Eu respondi normal, mas já com um pouco de duvida por casa dos últimos dias, ele com um olhar super encorajador disse: No que eu puder fazer pra te ajudar você vai ter um porto normal!

Ele percebeu que eu estava muito cansada, e lendo toda a historia do primeiro parto, ele concordou que eu precisava descansar e que epidural me ajudaria a faze-lo,  a epidural que me deram era uma que tirava a dor mas não a pressão, e olha que pressão mesmo, a impressão que dava era que eu precisava muito ir ao banheiro, e não dava pra esperar. Eu nunca tinha sentindo algo assim antes, eu estava super envergonhada, falava pro Dave: Eu não vou conseguir segurar vou acabar fazendo coco aqui na frente de todo mundo.  O parteiro riu e disse: isso ai não eh coco, eh o bebe tentando descer, e mesmo se fosse coco nao seria a primeira vez que eu presenciaria uma cena dessas.

Bom como vocês devem saber, epidural tira muito da emoção do parto, nem tanto quando a cesariana, mas tira, pois você não sente dor. mas no meu caso, já tinha passado tantas horas que o efeito da anestesia já tinha acabado, eu estava com 10 centimetros de dilatação, pronta pra empurrar o bebe pra fora, uma dor IMENSA, e sem anestesia. Nesta hora eu já estava chorando. Sempre que eu falava: Eu não vou conseguir! O dave que esteve ao meu lado durante todo o processo, segura forte a minha mão e me encorajava- Consegue sim, Dani!!!  Voce eh forte! Ate o parteiro que já tinha ate passado do horário de trabalho dele, resolveu ficar ate a nossa bebe nascer.

Depois de tanto empurrar e nada acontecer. Resolveram chamar o medico, quando o doutor chegou e me examinou não gostou do fato de eu estava tentando um parto normal,pois a cabeça da bebe estava virada pro lado errado e correria risco de infecção não hora de passar pelo canal, mas graças a Deus, o parteiro bateu o pé, ele disse bem firme e calmo: Eu falei e continuo com a minha opinião, esse bebe tem todas as condições de nascer com um parto normal e esse eh o desejo dos pais, então eu vou ate o fim! a impressão que tive eh que esse parteiro tinha uma boa reputação ate com os médicos, pois ali mesmo o medico disse: Ok se você acha assim, vamos la!

Eles diziam: Push, Push!! (empurra empurra) e eu : Eu não consigo mais!! olha eu nunca tinha feito tanta forca na minha vida, foi a pior constipação que já tive..hahaha

De repente você ouve: Eu vejo a cabeça!!! Ai que emoção, como assim você vê a cabeça? Dave você era pra ficar do meu lado e não ficar olhando la embaixo.:)

O medico que já tinha notado que a cabeça da bebe estava pro lado errado, decidiu usar a ventosa (vácuo extractor), confesso que não foi uma experiência muito agradável, pois nesta hora já tinha passado minha anestesia, eu senti cada metal desse “aspirador” eh assim que eu chamo essa coisa.:)

Foi com certeza uma experiência super dramatiza mas muito emocionante, assim que a tiraram de dentro de mim a colocaram no meu peito, toda sujinha, pretinha, brasileirinha linda, amamentou na hora, o Dave não sabia se chorava ou ria, foi a primeira vez que vi o Dave tão emocionado assim, ele mesmo fala que não tem como comparar a emoção de ver o bebe saindo, ele mesmo cortou o cordão umbilical.

Depois que a placenta saiu e a adrenalina passou, o medico e parteiro saíram da sala,eu e o Dave sozinhos admirando o nosso bebe, me trouxeram chá e pão com manteiga (toast and tea). Eu ainda lembro com saudade daquela sensação de sucesso, nem eu acreditava que tudo tinha acontecido, de repente parecia que a dor não tinha sido tão intensa, que meus berros não tinham sido tão altos. Foi tudo muito magico.

Ela nasceu com 3.8kgs, cheia de cabelo. No dia 31 de agosto e a chamamos de Naomi Cori.

Enquanto eu admirava a minha moreninha linda  eu virei pro Dave e disse:  ” Agora eu sinto que já posso morrer!  Me sinto como a mulher maravilha, forte e poderosa!!!

Ela hoje tem 7 anos, eh a nossa única moreninha e bem brasileira, ate em personalidade!

Depois deste, tive partos mais rápidos e mais agradáveis e nem tão dramáticos. Vou tentar postar aqui todos antes deste bebe nascer. Sera que consigo? demorei meses pra terminar este.haha

Acho que esta foto foi pela manha, ela nasceu de madrugada.

Acho que esta foto foi pela manha, ela nasceu de madrugada.

olha a cara do Dave de cansado e feliz!

olha a cara do Dave de cansado e feliz!

Quando a Amy a viu pela primeira vez! Foi amor a primeira vista tambem.

Quando a Amy a viu pela primeira vez! Foi amor a primeira vista tambem.

Momento maravilhoso quando o mais dificil ja passou, onde voce aproveita o seu bebe, e nao consegue acreditar que uma preciosidade tao linda saiu de dentro de voce. Como Deus eh Grande!!!!

Se voce quer ler um pouco mais sobre a Naomi voce pode clicar Aqui

Se você ainda não leu o meu primeiro parto, um cesareana de emergencia. Voce consegue ler Aqui

Ontem eu chorei…

Sabe aqueles dias que parece que você acordou com o pé esquerdo? Pois eh, quando estou gravida eu tenho muitos desses dias, e ontem foi um deles.Na noite anterior já fui dormir um pouco angustiada com algumas noticias que li online, passei horas acordada na minha cama pensando no futuro dos meus filhos, não no futuro acadêmico, mas no mundo que eles terão quando eles forem adultos, lendo e vendo o noticiário do mundo todo, da uma dor no coração, parece que só tem coisa ruim e gente ruim. Eu clamei a Deus: Senhor, Protege meus filhos! e com essa oração fui dormir um pouco mais aliviada.

Por causa da noite mal dormida, vocês já podem imaginar o que aconteceu né?!!! Quem acordou com cara de bicho do mato???? euzinha mesmo… A “super” mãe com dizem alguns. Gente, eu estava chata demais, parecia que um pedra tinha caído na minha cabeça durante a noite e feito com que tudo que eu estava pensando na noite anterior sumisse da minha mente. Ja acordei reclamando, imagina eu que sempre digo para os meus filhos que eh muito feio reclamar e que temos que ser gratos por tudo.:-(.Lembrei que uma família de amigo nossos viriam nos visitar depois do almoço e já eram mais de 11 da manha e nos ainda não tínhamos nem terminado escola e eu nem tinha ainda pensado no que fazer pro almoço. Mais o dia passava, pior eu me sentia, tudo que eu começava a fazer não conseguia terminar pois minha pequena Rachel não esta muito bem de saúde, e também a minha filha Sarah de 3 anos gosta de aprontar e parece que ontem ela decidiu fazer a festa pra ver o quanto a mamãe aguentaria.
A cada um desses momentos que tive eu chorava e clamava: Senhor, eu preciso do Senhor!!!, me senti uma mãe horrível, sem paciência. Queria poder voltar o tempo, levantar da cama de novo mas dessa vez com uma atitude diferente.

Pra encurtar a historia, acabamos almoçando super tarde e nossos amigos chegaram antes mesmo de tirarmos a comida da mesa.
Depois de uma boa conversa com nossos amigos, risadas. Ver as crianças se divertindo brincando la fora pegando amora dos pés, brincando de piquenique com os filhos dos nossos amigos fez com que eu me sentisse melhor.
A noite na hora do meu “analise” (hora antes de dormir que passo pensando em tudo que ocorreu durante o dia e o que eu pude aprender com tudo isso) Eu chorei…
Pedi perdão a Deus e ao mesmo tempo o agradeci por me revelar algo incrível, a noite anterior eu estava tao preocupada com o futuro dos meus filhos, mas no dia seguinte não me dei conta do presente, eu estava fazendo o “agora” deles ser tao frustado. Como dizemos ” O futuro a Deus pertence”! Deixemos Ele tomar conta do futuro, mas com o presente podemos fazer momentos maravilhosos que eles nunca esquecerão e que com certeza marcarão o futuro que esta por vir.
Depois de uma boa chorada, que venhamos e convenhamos faz muito bem de vez em quando, dormi tranquila!! e hoje o dia foi bem mais agradável tanto pra mim quanto pra eles.

Da janela da minha cozinha,achei essa foto bem apropriada pra esse post, pois a minha alma estava abalada. Agora estou bem!!

Da janela da minha cozinha,achei essa foto bem apropriada pra esse post, pois a minha alma estava abalada. Agora estou bem!!